A literatura brasileira no exterior, por Jobst Welge
em 19/06/2015

Jobst Welge é professor visitante da Universidade de Konstanz (Alemanha) e leciona literatura das línguas românicas.


Neste depoimento em vídeo ele conta como chegou a Machado de Assis e a outros grandes nomes da literatura brasileira a partir do interesse na música. O professor destaca como é possível perceber tendências universais no campo do romance brasileiro, como a ideia da globalização nas realidades sociais e o interesse pela memória das gerações.


Em sua opinião, a literatura brasileira se insere cada vez mais no contexto mundial e seria importante aproveitar o momento propício para maior difusão. Destaca que existe material e interesse nas bibliotecas das grandes universidades, mas o conhecimento da língua portuguesa ainda é o principal entrave: ele mesmo inclui autores brasileiros por meio de traduções. Welge conta também que um dos livros mais discutidos atualmente na Alemanha é Diário da Queda, do escritor Michel Laub.


O professor fala ainda da importância de iniciativas governamentais para a difusão da língua e cultura brasileira no exterior.


Este depoimento foi gravado durante o encontro Conexões – Literatura Brasileira no Exterior: Mercado, Ensino e Mídia, na sede do Itaú Cultural, em novembro de 2014.


Assista outros vídeos do Conexões Itaú Cultural.


Saiba mais sobre o mapeamento e os mapeados do Conexões Itaú Cultural visite a seção Banco de Dados Online.

 

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.