A Literatura Brasileira na academia: mapeamento
em 23/08/2013

Depois da pesquisa Feiras de livros, indústria editorial, Fomento à leitura e à profissionalização de autores de Felipe Lindoso, o Conexões Itaú Cultural publica mais uma pesquisa exclusiva da série Movimentos Atuais da Literatura Brasileira: Literatura Brasileira na Academia, Prêmios Literários e Presença da Literatura em Livros Didáticos e no Enem, idealizada pelo Itaú Cultural e desenvolvida por Laeticia Jansen, doutoranda em literatura na Universidade de Brasília e integrante do Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea (CNPq).

 Neste trabalho, Laeticia Jensen pesquisa os autores mais citados da produção literária no país, vivos e mortos, entre os 2.872 doutores da área de “Letras” que, naturalmente, concentra os pesquisadores de literatura, tendo a Plataforma Lattes como fonte. A análise das proporções de gênero entre autores e pesquisadores é significativa para a confecção de um panorama mais amplo no país.

 De um total de 477 autores citados, 78,40% são homens e 21,59% são mulheres. Entre os homens o primeiro é Machado de Assis, seguido de Guimarães Rosa e Graciliano Ramos – o homenageado da Flip neste ano. Já entre os escritores vivos, a lista é encabeçada por Milton Hatoum, Rubem Fonseca e Manoel de Barros. Considerando-se apenas as mulheres, as três mais citadas são Clarice Lispector, Cecília Meirelles e Hilda Hilst. Entre as vivas, Adélia Prado está em primeiro. Empatadas no segundo lugar: Ana Miranda, Lya Luft e Lygia Fagundes Telles.

 Laeticia conecta esses dados a uma análise qualitativa de como a literatura é abordada na educação escolar – dos livros didáticos ao vestibular e Enem.

 

 

 

 

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.