Banco de Dados Online do Conexões Itaú Cultural mapeia novos profissionais
em 26/03/2013

O Conexões Itaú Cultural acaba de mapear oito profissionais. O Banco de Dados Online do programa registra agora 244 profissionais que atuam com literatura brasileira em 28 países. Esses professores, pesquisadores e tradutores representam cerca de 130 universidades e institutos de pesquisa de cinco continentes.

Além dos nomes e instituições de ensino e pesquisa dos mapeados, o Banco de Dados apresenta o resultado de levantamentos sobre questões como o lugar da literatura brasileira no exterior, o incentivo à tradução, os temas de pesquisa dos profissionais e suas fontes de informação, entre outras.

Conheça os novos mapeados:

Dylon Robbins (Estados Unidos 1973) é professor e pesquisador da Universidade de Nova York, Estados Unidos. Pesquisa a produção cultural e teórica do Brasil e de Cuba, diásporas africanas, história intelectual e cultural, mídia, cinema e música popular. Atualmente trabalha na tradução de Veneno Remédio: O Futebol e o Brasil, de José Miguel Wisnik.

Edgardo Dobry (Argentina 1962) é professor e pesquisador da Universidade de Barcelona, Espanha. É autor dos livros de poesia Cinética (1999), El Lago de los Botes (2005) e Cosas (2008), além dos livros de ensaios Orfeo en el Quiosco de Diarios (2007) e Una Profecía del Pasado: Lugones y la Invención del “Linaje de Hércules” (2010). Atualmente, pesquisa relações entre a poesia brasileira contemporânea e a poesia dos países latino-americanos de língua hispânica.

Florencia Malbran (Argentina 1979) é professora e pesquisadora da NYU de Buenos Aires (Argentina). Pesquisa artes plásticas, criação literária (métodos e formas), literatura contemporânea e literatura e outras artes.

Frank Sousa (Portugal 1958) é professor e pesquisador da Universidade de Massachusetts em Dartmouth, Estados Unidos. É autor de O Segredo de Eça (1996). Atualmente realiza estudo comparativo sobre Eça de Queirós e Machado de Assis.

Maria Amalia García (Argentina 1975) é professora da Universidade de Buenos Aires e pesquisadora do Conicet. Pesquisa as relações culturais entre Brasil e Argentina, sobretudo as artes plásticas dos dois países.

Nelson H. Vieira (Estados Unidos 1939) é professor e pesquisador da Universidade Brown, Estados Unidos, além de tradutor. É autor de Brasil e Portugal: A Imagem Recíproca (1991) e Jewish Voices in Brazilian Literature (1999), e organizador e tradutor da antologia Contemporary Jewish Writing in Brazil (2009). É responsável pela tradução para o inglês de O Anônimo Célebre, de Ignácio de Loyola Brandão, e Contos do Imigrante, de Samuel Rawet.

Santiago Olcese (Argentina 1979) é professor e pesquisador da Universidade Nacional de Rosário, Argentina. É autor de ensaios sobre Os Sertões, de Euclides da Cunha, e Vidas Secas, de Graciliano Ramos. Pesquisa, entre outros assuntos, a representação do leitor na literatura.

Vincenzo Arsillo (Itália 1965) é professor e pesquisador de literatura brasileira e portuguesa da Universidade Ca’ Foscari de Veneza, Itália, além de tradutor. É autor de La Fantasia della Memoria: Saggio su Manuel Bandeira (2000), La Nostalgia del Presente: Modernità e Città nella Poesia di Carlos Drummond de Andrade (2001) e Retoriche dell’alterità: Codificazione e Ricezione nella Tradizione Luso-Brasiliana (2001).

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.