INDEX TRANSLATIONUM – A Tradução no Mundo segundo a UNESCO
em 26/09/2011

O Index Translationum é uma lista dos livros traduzidos no mundo inteiro, compilada pela UNESCO desde 1932. As informações são enviadas pelos mais de cem países membros, através das respectivas bibliotecas nacionais e dizem respeito a todas as áreas do conhecimento humano, da literatura às ciências humanas e sociais às ciências naturais e exatas. Desde 1979 os resultados estão compilados online, como uma lista da qual podem ser extraídas algumas estatísticas. O banco de dados conta atualmente com mais de 2.000.000 de entradas. As informações sobre o Brasil deixaram de ser enviadas pela Biblioteca Nacional desde 2007.

O Index Translationum é um instrumento muito interessante para se verificar como os países membros da UNESCO são mais ou menos receptivos às traduções. O seu nível de confiabilidade, entretanto, depende da cooperação internacional e da eficiência dos órgãos responsáveis pela coleta de informações bibliográficas. Assim, mesmo que alguns países, como Andorra, Timor Leste e Tunísia estejam já atualizados até 2010, muitos outros estão atrasados em anos, alguns praticamente desde o início da publicação online.

O Conexões – Mapeamento Internacional da literatura Brasileira desde o início consulta o Index para obter referências sobre os autores brasileiros traduzidos, e essa pesquisa revelou algumas surpresas. O autor brasileiro com maior número de referências é Paulo Coelho (878), seguido por Jorge Amado (414) e em terceiro lugar aparece Leonardo Boff, com 302 referências; José Mauro Vasconcellos, o autor de Meu Pé de Laranja Lima, aparece em quarto 114 referências de traduções. Outra autora brasileira com presença destacada no Index é Clarice Lispector (104 referências). Machado de Assis tem 86 referências. Moacyr Scliar tem 45 referências e Graciliano Ramos aprece com 26 menções de traduções.

Os dez autores mais traduzidos de língua portuguesa, segundo o Index Translationum da UNESCO:

Para os pesquisadores, o Index Translationum apresenta algumas dificuldades, a principal das quais é a não inclusão de metadados na informação. As listas não remetem a outros bancos de dados, como referência das editoras e dos tradutores. Ainda assim, as informações contidas ali são muito interessantes para o mapeamento da movimentação das traduções a nível internacional.

O índice de traduções é uma expressão da capacidade de absorção da produção internacional de conhecimento em todas as áreas, e quando se observa a lista dos cinquenta países que mais publicaram tradução (dados acumulados), vemos que o Brasil ocupa uma honrosa 12ª. posição. O país que ocupa a primeira posição é a Alemanha e se comprova que os Estados Unidos são – pelo seu porte, população e tamanho do mercado editorial – um país relativamente avesso à publicação de traduções. Está em 11º. lugar, logo acima do Brasil e abaixo da China.

O Index apresenta também a lista dos 50 autores mais traduzidos do mundo. A lista, encabeçada por Agatha Christie, é a seguinte:

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.