Milton Hatoum abre coleção japonesa sobre literatura brasileira contemporânea
em 09/11/2017

A tradutora e professora japonesa Chika Takeda anunciou no 10º Encontro Conexões Itaú Cultural o lançamento no Japão da Coleção de Literatura Contemporânea Brasileira. O primeiro livro a ser lançado é Órfãos do Eldorado, de Milton Hatoum, traduzido para o japonês pela própria Takeda. A foto a seguir é da obra (エルドラードの孤児), que acaba de ser impressa.



Confira também a arte da capa e da sobrecapa do livro.


A coleção foi idealizada pela tradutora, que já havia vertido ao japonês romances de Machado de Assis (Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro), além de ter contos dele traduzidos, não publicados. Está previsto, por enquanto, o lançamento de seis títulos:


- Órfãos do Eldorado, de Milton Hatoum (traduzido por Chika Takeda);
- Joias da Família, de Zulmira Ribeiro Tavares (traduzido por Chika Takeda);
A Morte e a Morte de Quincas Berro d’Água / Velhos Marinheiros ou o Capitão-de-Longo-Curso, de Jorge Amado;
- Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida (traduzido por Kunihiko Takahashi);
- Feliz Ano Novo, de Rubem Fonseca (traduzido por Yoshiko Eguchi e Ryo Miyairi);
- Nove Noites, de Bernardo Carvalho (traduzido por Yoshiko Eguchi e Ryo Miyairi).


Takeda destaca ainda a importância da coleção na formação de um grupo de tradutores profissionais da literatura brasileira para o japonês: Takahashi foi seu professor e Eguchi e Miyairi foram seus alunos. A tradutora contou um pouco mais sobre o projeto e o lançamento em uma breve entrevista para o Conexões Itaú Cultural:


Como você convenceu a editora a publicar literatura brasileira e quais autores estão na programação?
Foi o editor do meu livro Chidoriashi No Bensho-Ho (o livro sobre Memórias Póstumas de Brás Cubas) que concordou e apoiou a minha ideia de inaugurar a coleção. Ele já tinha simpatia pelo Brasil, e acho que o nosso trabalho conjunto deu a ele a oportunidade de conhecer a literatura brasileira e reforçou seu interesse.


O título da coleção é: Coleção de Literatura Contemporânea Brasileira. Ela será composta principalmente de obras da literatura contemporânea, mas pretendo incluir obras antigas também, desde que estas sejam importantes no sentido de conhecer o Brasil e a literatura brasileira. Além disso quero resgatar algumas obras boas já traduzidas mas que estão esgotadas. Por enquanto seis títulos estão previstos e a editora está animada a continuar a edição se esses livros conseguirem certa aceitação.


Por que começar com Milton Hatoum?
Milton Hatoum, vencedor do Jabuti e outros prêmios, é sem dúvida um dos maiores escritores vivos no Brasil. Acho que ninguém duvida da sua importância na literatura contemporânea brasileira. A literatura dele aborda temas universais e, ao mesmo tempo, insere características sociais e culturais brasileiras.


Por que Órfãos do Eldorado?
Porque para inaugurar uma coleção é preciso ter certo impacto, algo que possa causar uma forte impressão no público. Além de o livro ter boa qualidade, o contexto amazônico descrito bate com a imagem que o japonês tem do Brasil, e o termo “Eldorado” é bem conhecido aqui. Creio que o livro corresponde à expectativa que o público japonês tem da literatura brasileira, e isso facilita o acesso à coleção, e consequentemente à literatura brasileira. A prioridade é a variedade de autores, por isso no momento não há planos para outro livro desse autor.


Saiba mais sobre o evento que comemora 10 anos de Conexões Itaú Cultural (com transmissão ao vivo).


Posts anteriores sobre a tradutora e professora Chika Takeda:
- Dom Casmurro em japonês
- Machado em tradução – japonês
- Depoimento em vídeo (de 2008) sobre seu trabalho com a literatura brasileira no exterior

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.