Grande Sertão: Veredas e a saga da versão em inglês
em 23/07/2015

A tradutora Alison Entrekin, responsável por traduções para o inglês de livros como Cidade de Deus, de Paulo Lins, e Budapeste, de Chico Buarque, entre outros, se prepara para encarar uma missão autoimposta: produzir uma nova versão inglesa para o romance Grande Sertão: Veredas.


Mas se a assimilação do experimentalismo linguístico do autor Guimarães Rosa já não é simples em português, a transposição para outra língua é ainda mais complexa. Australiana radicada no Brasil, Alison quer tratar a nova versão com toda a grandiosidade que merece. Estima em torno de cinco anos de trabalho, bem mais que os usuais seis meses, o que vai exigir um aporte financeiro também maior.


A tradutora prepara o terreno para o trabalho ampliando a divulgação das dificuldades que já se apresentaram para a tarefa, num artigo publicado na revista Pessoa. Desde os detalhes de problemas relacionados à primeira versão em inglês da obra, The Devil to Pay in the Backlands, de 1963, conduzida por Hariett de Onis e James Taylor, passando por outras tentativas de tradução ao longo dos anos.




Confira o artigo completo de Alison Entrekin, “O nonada no mundo”, neste link.

 

capa da edição de 1963



Assista o depoimento da mapeada Alison Entrekin para o Conexões Itaú Cultural, sobre seu trabalho de tradução.



Leia outros posts sobre Tradução.



Consulte o banco de dados com o mapeamento do Conexões Itaú Cultural.

Deixe um comentário

*Campos obrigatórios. Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.